Parceiro

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Rio+20: Especialistas em mudanças climáticas encaminham oito sugestões


aquecimento
O Rio/Clima (Rio Climate Challenge), evento paralelo à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que reúne especialistas em mudanças climáticas e meio ambiente de 14 países, vai propor oito sugestões para os chefes de Estado e de Governo discutirem nos próximos dias 20 a 22. O evento é uma iniciativa da Subcomissão Rio+20 da Câmara dos Deputados, presidida por Alfredo Sirkis (PV-RJ).
Entre as propostas apresentadas está a transformação do conceito de Produto Interno Bruto (PIB), que hoje usa apenas a soma de bens e de serviços produzidos no país para medir a riqueza de uma nação. A ideia é que o conceito passe a englobar também variáveis ligadas ao desenvolvimento sustentável. “Não queremos criar um outro índice apenas para divertir as pessoas, queremos transformar o conceito de PIB que existe hoje”, disse Sirkis.
Também foi proposta a atribuição de um valor econômico aos serviços ambientais prestados pelos ecossistemas do planeta. Outra sugestão é que os governos e as instituições multilaterais façam investimentos pesados em energias limpas, na recuperação ambiental e na geração de empregos como saída para a atual crise econômica mundial.
Os especialistas propõem ainda que os sistemas tributários e de subsídios sejam modificados, de forma a penalizar o uso de combustíveis fósseis. Além disso, sugerem que haja uma reforma do sistema financeiro internacional para criar mecanismos capazes de atrair capital financeiro a economias produtivas de baixo carbono, isto é, que emitam poucos gases de efeito estufa.
Três propostas referem-se à governança dessas mudanças: a criação de uma medida unificada para dar transparência às metas de redução da emissão de gases de efeito estufa de cada país, incluindo a instituição de um “termômetro-símbolo” (que meça os gases), colocado bem visível nas ruas de cidades do mundo; o desenvolvimento de mecanismos internacionais para o clima, com regras e responsabilização internacional; e a ampliação da discussão sobre o clima para outros foros das Nações Unidas, como o Conselho de Segurança.
“Isso [texto com as sugestões] vai ser entregue às delegações e esperamos, junto com outras formas de pressão, conseguir que, de fato, exercer alguma influência nas negociações”, disse Sirkis.
O lançamento do documento do Rio/Clima foi feito no Espaço Humanidade 2012, no Forte de Copacabana, que reúne exposições artísticas abertas ao público. Na manhã de ontem (17), uma fila gigantesca, que ia até a Praia de Ipanema, formou-se na frente na frente do local, com pessoas interessadas em participar.
Reportagem de Vitor Abdala, da Agência Brasil, publicada pelo EcoDebate, 18/06/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Parceiros

Parceiros