Parceiros

terça-feira, 19 de junho de 2012

Rio+20 será considerada um fracasso internacional se não houver consenso, diz Nikhil Seth, diretor da ONU


Nikhil Seth, foto ONU Brasil
Nikhil Seth, foto ONU Brasil
O diretor do Departamento de Desenvolvimento Sustentável, Assuntos Econômicos e Sociais da Conferência das Nações Unidas sobre Sustentabilidade, Rio+20, Nikhil Seth, disse que se não houver consenso em torno do texto final, a conferência será considerada um fracasso internacional. A declaração foi dada em entrevista coletiva concedida à imprensa, na tarde de ontem (18), no Riocentro, onde estão ocorrendo as negociações em torno do documento.
“É um processo político. Todos estão envolvidos em criar o futuro que queremos. Se, hipoteticamente, não se chegar a um acordo, isso será um fracasso coletivo, do sistema internacional”, disse Seth, ao ser perguntado se o fracasso das negociações lideradas pelo Brasil poderia ser considerado um fracasso brasileiro.
Seth disse, no entanto, que está otimista de que haverá um consenso em torno do documento e que esse será um bom texto. “O fato de termos um texto que nos dará uma direção para onde devemos ir já é uma boa conquista”, afirmou Seth.
Por meio de mensagem lida pelo porta-voz da conferência, durante a entrevista, o secretário-geral da Rio+20, Sha Zukang, disse acreditar que a disposição das delegações em trabalhar duro em torno do documento para conclui-lo hoje será bem sucedida. “Delegados concordaram que o Brasil produziu um texto coerente e consolidado.”
Também em entrevista coletiva, o ministro do Meio Ambiente da Alemanha, Peter Altmeier, disse, nesta segunda-feira, que o texto que está sendo negociado traz avanços substanciais, mas que ainda há espaço para melhorá-lo. Segundo ele, o documento poderia ser ambicioso, por exemplo, no que se refere aos oceanos.
Reportagem de Vitor Abdala e Thais Leitão, da Agência Brasil, publicada pelo EcoDebate, 19/06/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Parceiros