Parceiros

segunda-feira, 16 de julho de 2012

França se recusa a receber concentrado de urânio e carga retorna a Caetité, BA

radiação

[Por Zoraide Vilasboas] A Comissão Paroquial de Meio Ambiente de Caetité e outras entidades estão reunidas agora a noite, avaliando a nova confusão criada pela Indústrias Nucleares do Brasil (INB) que acaba de protagonizar mais uma trapalhada. Doze contêineres contendo concentrado de urânio que saíram, ontem, para o Porto de Salvador, ficou na Policia Militar em Feira de Santana e hoje tomou o caminho de volta para Caetité.
Segundo oficio do presidente da INB enviado ao prefeito de Caetité, a culpa é da empresa RSB Logistic (contratada pela INB), responsável pela contratação do navio MV Sea Bird para levar o urânio da Bahia, de Salvador para a França. A RSB teria dito que estava tudo certo para o embarque ontem, mas depois que a carga tinha saído pra Salvador, a INB foi notificada pelo Ministério da Ecologia e do Desenvolvimento Sustentável e da Energia da França que o material só poderia ser transportado se a transportadora tivesse informado a operação 15 dias antes da saída da carga do porto de origem, o que não aconteceu.
Bom, esta é a versão que a INB apresentou, mas a população de Caetité, escaldada com tanta história mal contada, está preocupada e discutindo o que fazer diante de mais esta embrulhada da empresa. É importante registrar que no ano passado, uma carga de urânio foi rejeitada pela França porque tinha baixo teor do minério, o que teria inclusive rendido uma multa francesa contra a empresa brasileira.
Agora, outra vez, a França se recusa a receber o urânio de Caetité. Terá sido erro da RSB, ou a INB tropeçou outra vez em tramites burocráticos, com os quais já deveria estar bem familiarizada já que exporta o produto há mais de 12 anos?
O assunto é tão grave que cumprindo determinação do prefeito, o presidente da comissão criada pela prefeitura, em maio do ano passado, para tratar do transporte do material atômico de São Paulo, que causou uma revolta popular, convocou uma reunião para amanhã.
Esta tentativa de ressucitar uma comissão que até hoje não conseguiu apresentar nem um relatório do seu trabalho, causou surpresa na cidade. A população, mais uma vez, deve viver amanhã mais um dia tumultuado, devido aos problemas trazidos à região pela INB, o que vem ocorrendo com frequência preocupante nos últimos anos.
Zoraide Vilasboas, jornalista, da Coordenação de Comunicação, da ASSOCIAÇÃO MOVIMENTO PAULO JACKSON-Ética,Justiça,Cidadania
EcoDebate, 16/07/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Parceiros