Parceiro

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Dono da boate Kiss está internado em Cruz Alta devido à intoxicação


Advogado do empresário diz que é preciso "cuidado e cautela" para falar sobre a tragédia

Incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, deixou mortos e feridos em estado grave<br /><b>Crédito: </b> Jefferson Bernardes / AFP / CP
Incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, deixou mortos e feridos em estado grave
Crédito: Jefferson Bernardes / AFP / CP
Um dos proprietários da boate Kiss de Santa Maria, palco da tragédia na madrugada desse domingo, está hospitalizado no município de Cruz Alta, no Alto Jacuí, após um quadro de intoxicação pela fumaça causada pelas chamas. O fogo deixou um trágico saldo de 231 mortos e 144 pessoas internadas.



O advogado Jader Marques que defende Elissandro Spohr - um dos sócios da casa noturna conhecido como Kiko - afirmou que o cliente buscou tratamento em outra cidade em função da gravidade dos casos atendidos em Santa Maria. “O meu cliente desde ontem (domingo), depois de trabalhar incansavelmente no ocorrido, por recomendação médica, recebe o tratamento que todos recebem, que é para intoxicação da fumaça. Chegou um momento em que ele não conseguia mais respirar, controlar a tosse, então ele teve que se submeter ao tratamento”, relatou o defensor em entrevista à Rádio Guaíba nesta segunda-feira.

Conforme Marques, Spohr prestou depoimento à polícia ainda no domingo. O outro dono do estabelecimento, no entanto,não foi localizado. “Ele compareceu, se apresentou, prestou depoimento e está disposto a prestar esclarecimentos. Não é necessário nesse momento impor isso por força às exigências que a polícia queira. Basta contato com os advogados, que nós temos todo o interesse em levar as informações, nós queremos colaborar”, ponderou.

Marques pediu cuidado para tratar sobre o caso e evitou fornecer detalhes sobre a defesa que irá adotar. “O que temos que fazer agora é dar todo o apoio para essas famílias que estão sofrendo essa perda. Nós não vamos apoiar essas pessoas fazendo o levantamento de situações ainda não bem verificadas, apontando culpados, responsáveis”, ressaltou. “Há um trabalho policial, pericial, de acusação, de defesa, e que precisa de tempo e cautela”, avaliou.

Incêndio teria começado com sinalizador

O incêndio na boate Kiss – que fica na Rua dos Andradas, Centro de Santa Maria – começou por volta das 2h30min deste domingo. Cerca de 1,5 mil pessoas estariam no local, a maioria participando de uma festa organizada por estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Segundo testemunhas, o fogo teria começado quando um dos integrantes da banda Gurizada Fandangueira, que acabara de subir ao palco, lançou um sinalizador. O comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Guido Pedroso de Melo, afirmou que o objeto teria enconstado numa forração de isopor.

As pessoas não teriam percebido o fogo de imediato, mas assim que o incêndio se espalhou, a correria teve início. Testemunhas relataram que, a princípio, parecia uma briga e os seguranças fizeram um cordão de bloqueio. Mas, quando viram que era um incêndio, liberaram a passagem.

Conforme relatos, os extintores posicionados na frente do palco não funcionaram e a pessoas tiveram que recorrer a equipamentos que ficavam mais distantes. Em pânico, muitos não conseguiram encontrar a única porta de saída do local e correram para os banheiros. Aqueles que conseguiram fugir em direção à saída, ficaram presos nos corrimões, usados para organizar as filas. A boate foi tomada por uma fumaça preta e as pessoas não conseguiam enxergar nada.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a maioria morreu asfixiada dentro dos banheiros ou na parte dos fundos da boate. Os próprios socorristas passaram mal em razão da fuligem. Muita gente que conseguiu escapar voltou para ajudar os outros, como o dentista Matheus Bortolotto.

Os sobreviventes foram levados para o Hospital de Caridade, o Hospital Universitario de Santa Maria (HUSM) e o Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Os feridos em situação mais grave foram encaminhados a instituições de saúde de Porto Alegre. Os corpos foram encaminhados ao ginásio municipal para reconhecimento por familiares.


Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Parceiros

Parceiros