Parceiro

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Governo cogita utilizar bancos de pele da América do Sul


Ministro da Saúde afirmou que prioridade é aliviar sofrimento dos familiares

Prioridade é aliviar sofrimento dos familiares
Crédito: Tarsila Pereira
O ministro da Sáude, Alexandre Padilha, afirmou na manhã desta segunda-feira que já entrou em contato com bancos de pele no Brasil e na América do Sul para ajudar os queimados no incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, que deixou pelo menos 121 feridos e 231 mortos. "Já telefonei para hospitais do Brasil para buscar bancos de peles, que podem ser necessários. Durante a madrugada, entrei em contato com os ministérios da Argentina, Uruguai e Peru pelo mesmo motivo. São pessoas que estão em estado grave e que precisavam de atendimento fora de Santa Maria", disse em entrevista coletiva. 


Conforme Padilha, a prioridade do ministério é aliviar o sofrimento dos familiares. "Temos uma nova estrutura que será montada com a chegada de cinco médicos e cinco enfermeiros do hospital Albert Einstein de São Paulo. Além disso, já montamos um trabalho de ajuda psicológica em hospitais de Santa Maria. Tivemos pessoas com variações em sintomas de diabetes e choques emocionais", explicou.

Durante a madrugada desta segunda-feira, sete feridos foram encaminhados a Porto Alegre para receber atendimentos em hospitais da Capital. "Estamos analisando a necessidade de transferir mais sete pessoas ainda hoje. Neste momento, temos 82 pacientes em Santa Maria, 37 em Porto Alegre e dois em Canoas. Entre essas pessoas, 40 contam com o auxílio de ventiladores mecânicos para respirar. São vítimas que estão em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e precisam de cuidados permanentes", argumentou.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Parceiros

Parceiros