Parceiros

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Arena sem alvará; Gremistas, retornaremos ao Olímpico


Agora, quero que alguém diga que o Paulo Odone, ex-Presidente do Grêmio Futebol Porto-Alegrense, não se preocupou em inaugurar o novo estádio do Grêmio, a Arena, no final do ano passado, sem que as obras do centro de treinamento (CT) e de Acesso ao estádio estivessem concluídas, UNICAMENTE PORQUE CONCORRERIA À REELEIÇÃO DA PRESIDÊNCIA DO CLUBE. Uma questão meramente política, que pôs o Grêmio em situação no mínimo constrangedora e que só não tomou maior proporção
porque a Arena não sediará jogos da Copa do Mundo; além do que, os demais estádios em obras no Brasil que sediarão esse evento futebolístico e, antes, a Copa das Confederações também apresentaram problemas, seja no cronograma exigido pela FIFA, o que inviabilizou, p.ex., que o Beira-Rio
sediasse a Copa das Confederações em Porto Alegre/RS.
E sejamos francos, sem bairrismos. Porto Alegre não tem sequer infraestrutura para receber torcedores do mundo inteiro; recordemo-nos do caos ocorrido há poucos dias quando a chuva demonstrou o óbvio: sem metrô, o transporte coletivo fora dos trilhos não dá conta da demanda dos que moram na região metropolitana e vale dos sinos, que dirá então se assomarem àqueles os muitos estrangeiros e turistas que viriam à Copa das Confederações mas que virão aos da Copa do Mundo. Ah! Mas os turistas não passarão noites em cidades dormitório, pois ficarão na capital. Aí, sim que a coisa piora. O trânsito na Capital Gaúcha é caótica, e duvido que a rede hoteleira dessa cidade acomode os que acorrerem a ela durante os eventos FIFA.
A Copa das Confederações em Porto Alegre foi para o beleléu, mas quero ver, se o Internacional concluir as obras no seu estádio (neste momento, baixou o 'pessimismo tricolor'), o que acontece na Copa do Mundo.
Bom, isso não me diz tanto respeito por ora. Uma porque não sou colorado, outra porque não tou nem aí pra Copa do Mundo, nem pros paredões do BBB, nem pro Neymar, que, aliás, foi criticado pelo Rei, o Pelé, e não o Roberto Carlos, que fará show na Arena, em abril. Assim, não me delongarei em discussões de outras inviabilidades para acolher esses jogos no RS, como os serviços no aeroporto Salgado Filho; falarei apenas do que importa realmente aos torcedores do Grêmio.
Se é pra falar mal, ou comentar o que não tá bem, falemos sobre a nossa Casa, nossa "Família". Pois é assim que um gremista deveria se sentir: em família, entre amigos, sobretudo. E essa família tá afundando...
Numa avalanche de prejuízos, oTricolor Gaúcho não anda muito bem, por mais que queiram que os torcedores o sigam, a pé se preciso for. E é assim que voltaremos, nós gremistas, ao Olímpico; "despejados" de um novo lar, mas com portas sempre abertas na casa de nossos pais. E é claro que isso não nos causa tristeza; por outro lado, dá-nos a impressão de fracasso. Ainda bem, contudo, que temos duas casas. No entanto, reforço, não precisaríamos passar por esse papelão, né, Odone?
Sendo justo, graças à Gestão Odone que o Torcedor Tricolor poderá desfrutar da Arena, um dos melhores
estádios do Mundo!, palavra de gente entendida no assunto. Noutro viés, o Koff, que tantas alegrias possibilitou ao Grêmio Campeão do Mundo, também está cometendo seus erros crassos: poupar jogadores titulares, que recebem milhões de Reais ao ano.
Aprovada, claro, por Koff (ou me dirão que o presidente do time não manda mais que o técnico?, a estratégia de Luxemburgo levou o Grêmio à desclassificação da Copa Piratini. E o que é pior: desclassificado pelo Inter, seu arquirrival, num Grenal, obviamente, maior clássico do futebol gaúcho, um dos mais acirrados do Brasil, e do mundo! O Luxemburgo, que não é gaúcho, e que chegou ao Grêmio no ano passado, e que perdeu o Gauchão (na Final), classificou-se, sim, para a Libertadores, graças ao Marcelo Grohe, mas perdeu o NOVAMENTE uma FINAL de copa do Campeonato Regional. A impressão que dá é que o Luxemburgo despreza o futebol gaúcho, por isso dá maior importância à Libertadores. Ora, só não se esqueçam que os torcedores gremistas e colorados valorizam muito o GRENAL; então, não tem sentido algum pouparem jogadores, que poderiam descansar no mínimo 5 dias entre uma partida e outra, regalia que nenhum torcedor-trabalhador tem.
Por exemplo: Vocês sabiam que há gari, o lixeiro, que corre até 20 km por dia atrás de um caminhão de coleta de lixo? E que um jogador de futebol corre menos de 10 km numa partida de dois tempos de 45 minutos cada, com intervalo para descanso de pelo menos 15 minutos, com equipe médica, fisioterapeutas, massagistas, e tudo mais para que o sua condição física esteja tão boa quanto a sua remuneração muitíssimo superior à de um gari?
E o torcedor gremista que anda metendo pau na do Corinthians depois de um torcedor desse time ter provocado amorte de um boliviano de apenas 14 anos tem consciência de que há pouco tempo as torcidas Geral e Máfia, ambas do Grêmio, contradição absurda, se digladiaram em frente à Arena? E que esses 'torcedores' derrubaram uma policial militar do cavalo?
É essa a honradez do povo gaúcho, que trata a mulher como prenda? E é essa a atitude esperada de torcedores?
A propósito, "Máfia" é nome para torcida de futebol??!!
E os dirigentes do Grêmio sabiam de que um torcedor, que mantêm 'os poupados', ralam todo dia para, ao fim do mês, receber um ordenado que não chega a 1/10 do que o jogador de futebol ganha; e assim mesmo o torcedor compromete 1/10 do seu parco ordenado para ir a estádios onde o seu time do coração joga, vestido com a camiseta que lhe custou praticamente 1/3 de salário mínimo?
Pois se não sabem, deveriam saber disso, e de muito mais.
E ainda tem quem gaste seu suado dindim para sustentar o repouso de marmanjos, e matar, inclusive, em nome de um time de futebol. Mas nem por Deus, menos ainda por Ele, diga-se, alguém deveria agredir outra pessoa, que dirá por um time de futebol ou por uma ideologia política imbecilóide que motiva uns a se mostrarem os mamilos e outros a vaiarem uma blogueira que era cativa da ditadura.
Quem não sabe disso, afaste-se dos estádios! Podem ir para Cuba.
Adios!
Fonte: Cristian Rogers S. D. - filósofo esteiense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Parceiros